Review: "Jurassic World - O Mundo dos Dinossauros" (Colin Trevorrow, 2015) • MAZE // MTV Brasil
FilmesPostsResenhas

Review: “Jurassic World – O Mundo dos Dinossauros” (Colin Trevorrow, 2015)

Sarah Lenievna2940 views

Jurassic World – O Mundo dos Dinossauros ressuscita a franquia de sucesso dirigida por ninguém menos que Steven Spielberg e imortalizada no imaginário popular por ser um grande marco do cinema, principalmente em termos de efeitos especiais. No novo longa – com duração de pouco mais de 2h – Steven deixa a cadeira da direção e assume o cargo de produtor executivo. De qualquer forma, é provável que o diretor tenha tido um papel muito maior do que o designado,  visto que o novo longa, em termos de qualidade, não deixa nada a dever aos demais. 

O enredo do novo Jurassic World não é surpreendente, ou seja, o público sabe que em um determinado momento os dinossauros vão perseguir os humanos e estes tentarão salvar seus filhos/pais/namorados (as) até o fim. E claro, haverão muitas mortes. Sim, é cliché. À beça. Mas não importa, porque o que a gente quer mesmo ver é isso e a produção dessa nova sequência da franquia soube contextualizar todo esse “caos previsível” de uma forma muito inteligente.

Jurassic-World-posterApós 22 anos dos acontecimentos do último Jurassic Park, a trama se desenvolve em um grande parque temático, dessa vez ultra high-tech, com áreas verdes de milhares de hectares, onde o dinossauros de todas as diferentes espécies se localizam, de acordo com seus habitats naturais. Um ambiente digno de um filme do século XXI. E está aí o grande trunfo da produção, mais eletrizante e dinâmica que as versões anteriores. Para compensar a queda de visitantes a cada ano e manter o interesse do público, os responsáveis pela administração do parque, encabeçados pelo dono Simon Masrani (Irrfan Khan), juntamente com uma equipe de cientistas, trabalham há anos em um projeto que prevê a criação de um dinossauro híbrido, gigante e assustador, chamado Indominus rex. Desnecessário dizer que a tal criação dá muito errado e um belo dia resolve fugir do cerco em que se encontra para dar uma volta no parque. E de quebra, causar o inferno na Terra.  

O herói da vez é Owen Grady, interpretado com muita categoria e humor pelo novo galã de Hollywood, Chris Pratt. Sai Laura Dern do papel de mocinha e entra Bryce Dallas Howard (Histórias Cruzadas) como Claire Dearing, a chefe de operações do parque, que além de se mostrar, mais uma vez, uma ótima atriz, perde consideravelmente o volume de roupa ao longo do filme. Fechando o núcleo principal estão Omar Sy (Intocáveis) sempre excelente, mesmo que em papéis menores, como Barry e os irmãos Zach e Gray Mitchell (Nick Robinson e Ty Simpkins, respectivamente) como sobrinhos de Claire e responsáveis por dar o toque familiar ao longa. Alguém precisa ser salvo, não é mesmo? 

Jurassic World é uma sequência à altura da franquia consagrada por Spielberg, e que compensa todos os clichés e previsibilidades da trama com excelentes cenas de ação, um time de atores de primeira linha, além de toques de humor que acontecem nos momentos certos. Há espaço até mesmo para um pouco de reflexão sobre a forma como os animais são tratados, no caso, os dinossauros, e como é possível saber se estão satisfeitos e felizes apenas através do olhar. Nada muito diferente dos animais dos zoológicos da vida real, não é mesmo?
Um filme para a família, para o dia dos namorados ou para o que mais você quiser. A prova  definitiva de que a fórmula “cinema + dinossauro” continua e continuará dando muito certo, por muito tempo.


O blog assistiu ao filme à convite da Universal Pictures. Valeu, galera! ♥

Sarah Lenievna
Amante de rock, cinema e futebol.