RESENHA | Kelly Clarkson se reinventa em "Meaning of Life" • MAZE // MTV Brasil
MúsicaPostsResenhas

RESENHA | Kelly Clarkson se reinventa em “Meaning of Life”

Livia Figueiredo1018 views

Na madrugada dessa sexta (27), Kelly Clarkson lançou seu oitavo álbum de estúdio, “Meaning of Life”, o primeiro pela Atlantic Records, o que garante a cantora mais liberdade e autonomia para tomar decisões.

Diferente dos seus outros trabalhos, mais puxados para o pop, nesse ela apresenta uma sonoridade soul/R&B e concretiza um desejo de longa data. É o álbum que ela sempre quis fazer, mas foi necessário esperar o momento ideal para o lançamento do disco.

Até então, Kelly teve que abrir mão de todos os seus desejos para finalmente investir num projeto que traduz a sensação de plenitude.  Ela está realizada e fazendo o que a completa e isso fica nítido quando o trabalho é compartilhado com os fãs.

“Todo mundo quer fazer sucesso e por esse motivo as pessoas acabam se sacrificando. Agora eu lanço minha exata visão do que quero. Eu nunca fiquei tão orgulhosa.”

Kelly Clarkson para a Entertainment Weekly.

Logo na primeira faixa do álbum, já dá para sentir que a cantora está determinada em investir em outras vertentes. “Love so Soft” é animada e conquista nos primeiros minutos. Não é à toa que a música virou single. Nela, Clarkson abraça as raízes do soul music e revela a influência de artistas que acompanharam a sua vida que, agora, ganham uma singela homenagem no seu novo álbum.

Lembrando em tempo do clipe da cançãoKelly entra em cena com um festival de figurinos luxuosos. Acompanhada de bailarinos e backing vocals, ela passeia por locações de tirar o fôlego. O resultado não podia ser diferente de um espetáculo visual, assinado por Dave Mayers – que dirigiu clipes da Katy Perry, Nicki Minaj e Kendrick Lamar.

Na faixa-título do álbum, a cantora flerta com o R&B e entrega batidas marcantes que ecoam através da estrutura repetida dos refrões. “Move You” é outro single do álbum que impressiona pela sua emoção. É, sem sombra de dúvidas, a faixa que Kelly escolheu para abrir seu coração sem receios. Ao longo da música, ela canta versos como “when a lyric really gets you and it breaks you down inside, like the home that you were raised in, like faded photographs” e mostra que a poesia está presente nas coisas simples da vida. A música é repleta de metáforas e toca em temas importantes, como a liberdade, mas sempre de forma leve e sensível.

 

Outra faixa que chama a atenção é “Whole Lotta Woman”, uma produção corajosa que além de valorizar o poder das mulheres, conta um pouco da sua trajetória no Texas, sua cidade de origem.

“Go High” segue a mesma linha e se destaca por sua composição claramente inspirada no discurso da ex-primeira dama, Michelle Obama. Já “I Don’t Think About You” é um desabafo de todas as frustrações com a sua antiga gravadora, a RCA Records. A faixa apresenta um refrão poderoso e digno de uma pessoa que sabe o que está fazendo.

E é justamente essa vontade de colocar tudo para fora que torna o álbum crucial para a artista. Composto por 14 faixas, “Meaning of Life” inaugura uma nova fase da grande carreira da cantora, agora livre de obrigações contratuais. Com poucos momentos fracos, o álbum se apresenta como um dos mais coesos de sua carreira e mostra que a cantora é uma das mais talentosas de sua geração.  Até o momento dessa review, o álbum já ganhou pontuação alta da crítica, como do Boston Globe e Entertainment Weekly.

“Meaning of Life” não se propõe a reinventar o gênero soul, mas é claramente um momento de desconstrução de Kelly Clarkson. 

Ouça “Meaning Of Life”, da Kelly Clarkson, no Spotify:

Livia Figueiredo
Jornalista, contadora de histórias e uma entusiasta da música. Não necessariamente nessa ordem.