Resenha | “Alien: Covenant” continua introduzindo o icônico universo de terror espacial • MAZE // MTV Brasil
FilmesPosts

Resenha | “Alien: Covenant” continua introduzindo o icônico universo de terror espacial

Victor Cavalcanti2274 views

Dando sequência a “Prometheus”, Alien: Covenant trás novamente as telonas o personagem icônico no sci-fi e que já teve uma série completa de quatro filmes e uma outra em conjunto com o Predador, com mais dois filmes.

Nessa nova sequência de filmes, o diretor Ridley Scott (que dirigiu o primeiro “Alien” em 1979) decidiu mostrar a história em seus primórdios e de personagens em seu início, ao invés de continuar entregando apenas o já conhecido terror do alienígena.

Dando inicio com “Prometheus”, Scott expandiu muito o universo do Alien, e agora começou a introduzir a personagem marcante neste segundo filme. Provavelmente inda haja mais um ou dois filmes antes que a série “cole” com os primeiros longas do Alien. Essa é a mesma confusão que foi feita com Star Wars, sabe? Fizemos um texto explicando isso:

AQUECIMENTO “COVENANT”: RELEMBRE A FRANQUIA “ALIEN” EM ORDEM CRONOLÓGICA

“Alien: Covenant” é um longa bastante extenso, grande e cheio de informações. Não é um filme para ver só por conta dos sustos. A história aqui continua densa, como em “Prometheus”, e se quiser continuar entendendo a série, aqui continua crucial a atenção e o entendimento.

Achamos que o motivo de tantas informações e um filme tão longo seria o de contar toda a história e mitologia desse universo nesses dois primeiros filmes, e na sequência introduzir mais sustos e terror (que o Alien faz como ninguém).

Katherine Waterston em “Alien: Covenant” (Foto: 20th Century Fox)

Michael Fassbender se destaca mais uma vez no longa, que tem um cast descente, tendo apenas alguns erros, em nossa visão. Katherine Waterston faz o papel de uma mulher forte e corajosa por seus atos, mas que não parece expressar isso na tela, chega ser confuso e intrigante, mas cumpre o papel e não atrapalha em nada o andamento do filme.

O filme soa um pouco previsível, parece que desde o começo você já sabe o final, pois as deixas são um tanto que óbvias, inclusive em relação aos filmes originais. Mas como já dito, o filme é mais um episódio do inicio (era previsível ser previsível, rs).

Num geral, a obra é válida sim, mais ainda se pensar isso em longo prazo. Vem queimando todo mundo, Alienzinho! E não esquece do Michael Fassbender, por favor.

PS: o trailer entrega o filme, assista por conta e risco:

Victor Cavalcanti
Comunicador formado pela Universidade Metodista, narcisista desde os 15 anos, artista desde sempre. O resto tu descobre por aí.