Resenha | "13 Reasons Why" gera inquietação sobre uma discussão urgente • MAZE // MTV Brasil
PostsResenhasSéries e TV

Resenha | “13 Reasons Why” gera inquietação sobre uma discussão urgente

Victor Cavalcanti32378 views

Free spoilers, relaxa.

Provavelmente, você que viu ou está vendo “13 Reasons Why” tenha chegado até ela por ser a primeira série que Selena Gomez produziu. Por conta de sua produtora, parecia apenas mais um seriado de mistério adolescente clichê e que não sairia de uma zona de conforto bem usual nessas produções “teens”. Mas fomos pegos de surpresa, da melhor forma possível.

A série conta a história de Clay Jensen (Dylan Minnette), um jovem que misteriosamente recebe fitas gravadas por Hannah Baker (Katherine Langford), narrando ao garoto e outros personagens os motivos que levaram ela ao suicídio. Até aqui, tudo que tínhamos era um mistério sobre as mágoas de uma garota, e a base da história segue centralizado nisso mesmo, mas seu desenvolvimento vai bem longe do que chamamos de clichê.

Nas fitas, Hannah conta sobre suas experiências e mágoas. Enquanto esperávamos “mais do mesmo”  – como um garoto popular que quebrou seu coração ou uma patricinha líder de torcida que chamou ela de feia publicamente -, 13 Reasons Why aborda reais motivos que levam jovens, em um ato de desespero, a tirar suas vidas. Boatos, mentiras, negligências, ocultamento de crimes e estupros estão entre os motivos abordados na série.

Ainda sem medo de sair do padrão, a produção Netflix não foca apenas na história da protagonista. Em seu desenvolvimento, também é mostrado os calos de outros envolvidos da história, e mostra como a nossos medos e estrutura social podem afetar nossos atos. O medo de ser discriminado pode criar mentiras nocivas, a rejeição pode criar obsessão, e o medo da verdade pode criar bloqueios destrutivos e até vícios. Agora, pegue tudo isso e aplique em nossas vidas e em nossa sociedade: está tudo aqui, todos os dias ao nosso redor. Sem segredos, 13 Reasons Why choca por mostrar a realidade mais pura da vivência, não só do adolescente, mas também de todas as idades.

Usa mídias como essas para alertar sobre problemas como esses torna-se essencial, por serem canais acessíveis aos jovens, em um formato que eles entendem. Ficamos felizes de ver algo tão bem feito, bonito, bem roteirizado e com um desenvolvimento tão incrível, mas com uma mensagem tão profunda, cumprindo o papel social da arte de significar e levar sentimento e consciência. Esperamos que todo o hype ajude toda essa multidão de espectadores a entender como seus atos podem atingir outras pessoas, e como isso tudo hoje é um ciclo viciando, mas que pode ser quebrado.

Esta série vai fundo em problemas pouco discutidos em filmes e séries sobre adolescentes, e mais presentes que imaginamos. Cerca de 10% da população jovem já possui depressão, desses, mais de 50% já se medicam contra esse mal, muitas vezes sem problema patológico algum. O número só aumenta e parece que cada vez mais nos é empurrado que nada está acontecendo, que vai passar sem você fazer nada e que ninguém tem culpa de nada. Assim, temos dois alertas PROCURE AJUDA e AJUDE! Vivemos em uma sociedade cada vez mais fria e individualista, que o que importa é estar “de bem com a vida” e “com energia positiva”, mas temo lhe informar que “estar pleno” é utópico. Se você passou pela depressão e não faz nada pra ajudar o próximo, não seja hipócrita e ofereça seu tempo e sua “good vibes” pra quem precisa, pois muitos precisam.

Ah, no site 13reasonswhy.info você pode encontrar o órgão mais próximo que possa te ajudar, em casos de crises. Aqui no Brasil é o CVV – Centro de Valorização da Vida. Se você precisa de ajuda, entra aqui, Sigilo total, atendimento 24h. Não esqueça, PROCURE AJUDA se for necessário e AJUDE! 😉

Victor Cavalcanti
Comunicador formado pela Universidade Metodista, narcisista desde os 15 anos, artista desde sempre. O resto tu descobre por aí.