15 músicas da Enya que você deveria ouvir • MAZE // MTV Brasil
ListasMúsicaPosts

15 músicas da Enya que você deveria ouvir

Leonardo Drozino2 comments47792 views
Enya_15_Músicas_MAZEBLOG_2015

Como anunciamos aqui, a cantora irlandesa Enya – um dos mais famosos nomes da música irlandesa e do gênero new age – está começando a mostrar prévias de um novo trabalho, após sete anos desde o lançamento do álbum And Winter Came…, de 2008. E apesar de ser uma das mais bem sucedidas artistas femininas de todos os tempos, vendendo mais de 75 milhões de discos e acumulando quatro Grammy Awards e uma indicação ao Oscar para “Melhor Canção Original”, muitas pessoas ainda possuem muito pouco ou nenhum conhecimento sobre o mágico trabalho dessa importante e icônica artista.

Adepta da técnica de overdubbing – que consiste em gravar e sobrepor vocais dezenas e até centenas de vezes – as canções dela não são nada mais e nada menos do que de outro mundo. Sempre lidando com temas relacionados à natureza e aos sentimentos do ser humano, seus fãs ao redor do mundo encontram paz, alegria e conforto espiritual em suas músicas. Nomes fortes da atualidade como Grimes e Lana Del Rey – que também se utilizam de técnicas de produção semelhante – são inspiradas por Enya.

Caso você não conheça, ou conheça e queira relembrar, selecionamos abaixo 15 canções que você deveria ouvir. E desde já avisamos: sua vida não será mais a mesma. Aperte o play:

15Orinoco Flow

Surpreendendo a artista e a própria gravadora, “Orinoco Flow”, lançada como primeiro single do segundo álbum da artista, Watermark, se tornou um repentino sucesso global, atingindo a primeira posição dos charts de vários países e levando Enya ao estrelato, em 1988. Ela chegou até a comentar em entrevistas que ficou surpresa com o sucesso, visto que jamais viu a música como algo comercial. Sempre foi algo pessoal.

14Caribbean Blue

“Caribbean Blue” foi o primeiro single do álbum Shepherd Moons, lançado em 1991. A canção é vista como uma das melhores da artista e o disco foi incrivelmente bem sucedido, tanto que (assim como todos os outros álbuns da irlandesa) pode ser encontrado nas prateleiras até hoje, sempre em tiragens novas.

13 – Storms In Africa

“Storms In Africa”, originalmente cantada em irlandês no álbum Watermark, foi regravada com versos em inglês e lançada como single em 1989 com o novo título “Storms In Africa II”. e apesar de ter tido sucesso comercial apenas moderado, permanece até hoje como uma das mais conhecidas e lembradas músicas da artista.

12 – Anywhere Is

Lançada como primeiro single do álbum The Memory of Trees, em 1995, “Anywhere Is” fez muito sucesso no Reino Unido, alcançando a sétima posição dos charts de lá. Além disso, o clipe da canção é um dos melhores e mais interessantes da artista e até hoje é comum escutar a faixa de vez em quando em algumas rádios do Brasil. 

11 –  Water Shows the Hidden Heart

Enya e Roma Ryan, durante a produção do álbum Amarantine (que demorou dois anos para ficar pronto, até seu lançamento em 2005) possuíam a canção, “Water Shows the Hidden Heart” que já havia sido reescrita em vários idiomas por ambas, mas elas não conseguiam fazer com que ela soasse do jeito certo. Então Roma decidiu criar uma nova língua, intitulada Loxian e dita pela própria como “futurística e de um planeta distante”, e finalmente a canção ficou perfeita. A linguagem criada também seria usada em outras canções do álbum. 

10 – My! My! Times Flies!

Incluída no natalino And Winter Came…, de 2008, “My! My! Time Flies!” foi lançada apenas como single promocional do disco, porém é uma das mais notáveis e queridas por fãs da artista. É a primeira de toda a carreira dela a incluir baterias e a primeira a incluir um claro solo de guitarra na sua composição. O uso desse instrumento é um tanto raro por ela, sendo presente apenas no single “I Want Tomorrow”, de 1986. A canção homenageia o guitarrista Jimmy Faulkner, que também era amigo pessoal da artista e que veio a falecer alguns meses antes do disco ser lançado.

09 – Amarantine

Uma das mais belas canções da artista, “Amarantine” é a faixa título do álbum de mesmo nome lançado em 2005. A palavra se origina do grego antigo e significa “eterno”. E nos versos da faixa, o que fica eternizado é o amor.

08 – May It Be

Após pedidos do diretor Peter Jackson, Enya desenvolveu interesse em criar uma composição para A Sociedade do Anel, o primeiro da adaptação literária da série O Senhor dos Anéis. A música contém versos tanto em inglês, quanto na linguagem fictícia Quenya, criada pelo escritor J. R. R. Tolkien. Além de boas posições nos charts ao redor do mundo, acabou por ser indicada ao Oscar de 2002 para o prêmio de “Melhor Canção Original”.

07 – Angeles

“Angeles”, apesar de não ter sido lançada como single do álbum Shepherd Moons, de 1991, é um ótimo exemplo do trabalho de produção realizado pela artista. Ela, desde os seus primeiros trabalhos, é adepta da técnica de overdubbing – que consiste em gravar os vocais diversas vezes e sobrepô-los. O resultado é parecido com o de um coral, só que no caso, de apenas uma voz. Em “Angeles”, Enya revelou em entrevista que chegou a gravar seus vocais mais de 500 vezes apenas nessa canção. 

06 Only Time

“Only Time” foi lançada como primeiro single do álbum A Day Without Rain, em 2000. E no ano seguinte, foi utilizada como tema para os sobreviventes dos atentatos às Torres Gêmeas, nos Estados Unidos, onde chegou à décima posição dos charts do país e se tornando o maior sucesso da cantora por lá até os dias de hoje.

05Exile

Apesar do álbum Watermark ter sido lançado em 1989 e sua divulgação encerrada naquele ano, a canção “Exile”, presente no disco foi lançada como single em 1991 após fazer parte da trilha sonora dos filmes Green Card e L.A. Story.

04Sumiregusa

A canção, uma das primeiras a ser produzidas para o álbum Amarantine, de 2005, foi originalmente utilizada como trilha sonora de uma campanha da Panasonic no Japão. Um furor se instaurou, pois um comunicado prematuro da gravadora foi liberado, atestando que um novo disco da Enya seria lançado em breve. O que não era verdade, como contestado pela própria artista, que afirmou em seu site ainda não haver uma data de lançamento confirmada. A canção, inteira cantada em japonês e com versos admirando a cultura e natureza do país, teve então uma versão para rádios lançada por lá. A versão completa e final da música só viria a ser lançada para o mundo inteiro no ano seguinte.

03Aldebaran

Em 1987, Enya trabalharia na trilha sonora do documentário da BBC, The Celts. As canções gravadas foram lançadas no primeiro álbum auto-intitulado da artista e uma dessas canções é uma pérola esquecida e praticamente perdida e ignorada na discografia da artista. “Aldebaran” é uma belíssima canção feita com instrumentos típicos da música irlandesa. O seu título vem da maior e mais brilhante estrela da constelação Taurus. Em 1992, o disco viria a ser remasterizado e relançado com um novo nome, The Celts.

02Trains and Winter Rains

“Trains and Winter Rains” é o primeiro single do álbum And Winter Came… lançado em 2008, e que até 2015 permaneceu como o último lançamento realizado pela artista. O disco tem como foco canções natalinas e que remetam ao inverno e a neve. A faixa ainda conta com trechos de “Cordeiro De Deus”, oração comum da Igreja Católica.

01Less Than a Pearl

“Less Than a Pearl” é incluída como faixa de abertura de Amarantine, lançado em 2005. A canção usa a linguagem Loxian criada por Roma Ryan e centenas de overdubs. O resultado é completamente etéreo e capaz de fazer sua alma sair do corpo em uma experiência transcendental.

Caso desejar, criamos uma playlist no Spotify com todas as músicas selecionadas e que pode ser ouvida aqui ou no player abaixo:

 

Leonardo Drozino
Escritor, redator do MAZE e cupido nas horas vagas.