CCXP 2016: Harry Potter, Cavaleiros do Zodíaco e novos Power Rangers dominaram o sábado! • MAZE // MTV Brasil
CoberturasGeekLazer e EntretenimentoPostsSéries e TV

CCXP 2016: Harry Potter, Cavaleiros do Zodíaco e novos Power Rangers dominaram o sábado!

Yago Massuqueto1681 views

Uma das atrações que marcaram o terceiro dia da CCXP 2016 surtiu reações ovacionais do público, excepcionalmente pelo carisma dos apresentadores que eram nada menos do que Érico Borgo do site Omelete e o visionário diretor dos dois volumes do filme Guardiões da Galáxia, James Gun. É claro que estou me referindo ao painel da Marvel Studios, que aconteceu no Auditório Cinemark.

Diante de uma recepção calorosa, James Gunn falou um pouco sobre o desafio de sua busca em trazer uma proposta de um filme diferente em um formato totalmente novo, mesclando comédia, emoção e muita ação. “O primeiro foi sobre como formar uma família, esse segundo é sobre ser uma família, com todos os prazeres e problemas disso. Eles não sabiam o que era amor, e estão aprendendo”, ressaltou.

Com grande exaltação, o cineasta americano ainda fala afirma que um dos fatores que mais preza é a sua relação com o elenco. O vindouro Guardiões da Galáxia Vol. II, que tem previsão de lançamento para abril de 2017, contará com a participação de astros como Kurt Russel, Dave Bautista e Sylvester Stallone.

Gunn finalizou sua participação no evento agradecendo a inspiração vinda do público que tanto o influenciou na produção de uma obra tão original.

“É um filme sobre outsiders, de outsiders e para outsiders. Ver a reação de vocês a isso me emociona. Obrigado do fundo do coração! Amo vocês!”

– James Gunn

Um sonho mágico que se tornou realidade

A simpática Evanna Lynch também foi ovacionada em sua participação nesta terceira edição. Tímida e impressionada com a recepção da plateia, a atriz que interpretou a queridinha Luna Lovegood da série de filmes Harry Potter, disse ao público eufórico, que não é uma popstar. “Se soubesse que seria assim, teria feito uma canção”, brincou.

Evanna veio ao Brasil para contar sobre a sua participação na saga criada por J.K. Rowling e que se tornou sucesso mundial. A atriz declara ser fã da franquia de livros e filmes desde os 8 anos de idade, e que fazer parte do elenco foi uma das maiores realizações de sua vida.

“Foi um privilégio fazer o teste e ter sido escolhida para interpretar meu personagem favorito. Ver Daniel Radcliffe (que interpreta Harry Potter), conversar com ele e ele me responder foi muito estranho e mágico”.

Evanna ainda contou que em Harry Potter e a Ordem da Fenix, que foi o primeiro filme que participou, ainda passava por momentos de nervosismo até se acostumar com a ideia de estar inserida em um universo totalmente novo, o backstage da série.

A atriz não esconde o orgulho e o carinho que sente ao falar de sua personagem e ainda demonstra certa semelhança em personalidade com a de Luna e diz que a pequena bruxinha ainda continua a lhe ensinar como se sentir mais segura de si mesma.

“Hoje em dia, Luna estaria provando que Hermione não está certa o tempo todo, sendo louquinha do jeito dela e acreditando no impossível. A Luna não tinha vergonha disso, é ainda é uma inspiração pra mim”.

São Paulo, 03 de dezembro de 2016. Cobertura do evento CCXP 2016 no São Paulo EXPO. Evanna Lynch e o sonho dos fãs.  Auditório Cinemark.   FOTOS: Daniel Deak
São Paulo, 03 de dezembro de 2016. Cobertura do evento CCXP 2016 no São Paulo EXPO. Evanna Lynch e o sonho dos fãs. Auditório Cinemark. FOTOS: Daniel Deak

Mesmo acompanhando outras sagas (ela é fã de Game of Thrones na TV e Artemis Fowl nos livros), Evanna conta que sua ligação com o mundo mágico ainda é muito forte e que era muito apegada com seus personagens favoritos. “Quando Dumbledore morreu, chorei mais do que quando meus avós faleceram. Quis desistir dos livros! A história de Snape também é muito tocante, ele que faz o maior sacrifício”, ressaltou.

A atriz comentou ainda que não pensaria duas vezes se caso fosse convidada para viver Luna novamente nas telas de cinema. “Só tenho que comprar creme para rugas para não parecer tão velha”, disse rindo. Uma linda, né?!

A construção de um legado na Cultura Pop

Ele já interpretou Faramir, de “Senhor dos Anéis”, o Dilios, do filme “300”, vai incorporar o Scarfield, no próximo “Piratas do Caribe” e também o vilão Harold Meachum no próximo lançamento da Marvel para Netflix, “Punho de Ferro”, estou falando do charmoso David Wenham que foi bastante celebrado nesse dia.

O bem humorado ator australiano afirmou que já esperava que a obra de J. R. R. Tolkien seria um sucesso e comentou sobre os as gravações e bastidores de grandes produções de que fez parte. Sem deixar a gratidão de lado, David não deixou de demonstrar o orgulho que sente em ter interpretado grandes personagens em sua carreira. “Sinto uma grande alegria em receber todo esse amor que vocês têm pelo meu trabalho, é fantástico e faz tudo valer a pena”, afirmou durante o painel “Por Gondor! Por Esparta! David Wenham está entre nós”.

Sem grandes detalhes, Wenham ainda comentou sobre os papéis que fará em Piratas do Caribe 5: Os Mortos não contam histórias e “Punho de Ferro”, contribuindo ainda mais para a expectativa do público.

David Ramsey fala sobre o futuro de Arrow

O animado ator americano David Ramsey foi ovacionado ao entrar no Auditório Ultra do São Paulo Expo. O Espartano da série Arrow, que está na quinta temporada, arrancou gargalhadas do público e esbanjou simpatia ao falar sobre sua carreira e curiosidades sobre os bastidores da série. Ao falar sobre o seu papel, Ramsey expressa admiração pela figura forte e leal de seu personagem, e considera isso um ponto bastante positivo na hora de encenar. “Sem falar no elenco que eu tenho uma conexão muito boa. É uma diversão contracenar ao lado deles”, completa.

São Paulo, 03 de dezembro de 2016. Cobertura do evento CCXP 2016 no São Paulo EXPO. Painel com David Wenham.  Auditório Cinemark.   FOTOS: Daniel Deak
São Paulo, 03 de dezembro de 2016. Cobertura do evento CCXP 2016 no São Paulo EXPO. Painel com David Wenham. Auditório Cinemark. FOTOS: Daniel Deak

O ator deixou algumas especulações do público no ar, principalmente quanto a volta de alguns personagens como Constantine Drakon e Slade Wilson. Ele ainda afirma que é bem provável que a série siga para uma sexta temporada. E não foi só isso, David opinou sobre o relacionamentos dos protagonistas afirmando que gosta da ideia de Felicity não se apoiar tanto em Oliver. “Ela pode ser forte, feminina, mulher de negócios, sem estar por trás de um homem. O meu desejo é ver essa personagem ter o seu sucesso independente” disse. E depois animou o público dizendo o que faria se fosse responsável pelo roteiro. “Eu amaria que o Flashpoint trouxesse mais da Liga da Justiça. Tragam o Aquaman e o Lanterna Verde, nós os queremos. Também me pergunto por onde anda Bruce Wayne”, instigou.

Novidades na Marvel Comics

Teve painel especial da Marvel Comics nesta edição! E ele foi apresentado pelo Vice-Presidente e Editor Executivo da Marvel Digital Media, Ryan Penagos, que esteve pela primeira vez no Brasil e acompanhado de feras dos quadrinhos (como Alan Davis, Danilo Beyruth, Cris Peter, R. B. Silva. e Luke Ross) e além de discutir novidades da editora também presentou uma nova personagem brasileira.

O encontro foi marcado por surpresas para os fãs dos personagens de diversas épocas e categorias, além da novidade da parceria entre a Marvel e a editora Novo Século, agora as produções de obras clássicas da Marvel em versão livro terá a atuação de artistas nas capas. Entre elas, a novelização de X-Men: Dias de Um Futuro Esquecido, que ainda não tem previsão de lançamento.

Bastidores das criaturas de “Star Wars – Rogue One”

O robô BB-8 do filme “Star Wars: O Despertar da Força” já se tornou o queridinho dos fãs. E quem dá vida à ele é Brian Herring que também marcou presença no terceiro dia da Comix Con, explicando os bastidores da produção e filmagem com o pequeno dróide que teve sete versões no mesmo filme.

Brian conta que tinha apenas sete anos no ano em que foi lançado o ‘Uma Nova Esperança’ e sempre foi fã da saga, por isso a experiência de fazer parte dela foi uma das experiência mais incríveis que ele já teve. “É o melhor emprego que eu poderia ter”, afirmou o artista.

No painel ainda teve a exibição de um trailer de “Star Wars: Rogue One”, que chega aos cinemas em 15 de dezembro de 2016.

Cavaleiros do Zodíaco, a história continua

O painel dos 30 anos de Os Cavaleiros do Zodíaco trouxe novidades muito ótimas principalmente para quem é fã do anime. Marcado com a presença de Kozo Morishita que é presidente da divisão de animação da Toei Animation, o público quase foi a loucura quando anunciado que o anime terá uma sequência em computação gráfica, um filme live-action (com atores) e a possível nova versão do anime clássico de 1986. Amei?

Apesar de não serem revelados muitos detalhes por conta de decisões contratuais, o público foi prestigiado com a exibição de um material inédito no Brasil com um clipe com os melhores momentos da saga do Santuário, novas versões de duas aberturas (uma da saga do Santuário e outra de Asgard e Poseidon), além de trechos do remake de lutas clássicas.

Uma conversa com Lúcifer e seu criador

O ator Mark Pellegrino e o produtor Jim Michaels, ambos da série de Supernatural, participaram de painel que revelou os bastidores da serie. Ambos foram ovacionados pelos presentes. Mark ficou bastante impressionado a com o carinho dos fãs e elogiou os fãs brasileiros principalmente por não terem medo de demonstrarem o amor que sentem pelos ídolos. “Isso é incrível. Sinto-me lisonjeado por isso”, disse.

Jim descartou a possibilidade de uma reformulação da série quanto a sua longevidade, e ao ser questionado sobre isso o produtor afirmou presar pela harmonia do elenco e ter a sensação de que os fãs não reagiriam bem as mudanças, mas que gostaria de filmar em cenários que ainda não foram explorados pela série. “Seria interessante ver Dean e Sam perdidos na Amazônia” afirmou. E ainda divertiu o público ao alegar que adoraria fazer um crossover com The Vampire Diares para ver Dean e Sam matando todo o elenco

Mark revelou que em sua primeira aparição na série teve que cantar o clássico “Simpathy For The Devil”, dos Rolling Stones, mas a cena não pode ser usada por conta dos direitos autorais. “Vocês não imaginam o quanto é caro usar a música de alguém em outra obra”, divertiu-se o ator.

Um combo de novidades da Universal Studios

O painel da Universal Studios estava cheio de novidades nesta edição. Foram exibidos 20 minutos de animação exclusivamente para o evento. Ainda teve a apresentação de um trailer anunciando a nova triologia de “Velozes e Furiosos” e anunciando também um filme nacional do Pica-Pau com Thayla Ayala a nova obra de M. Night Shayamalan, “Split”, com James McAvoy, “A Grande Muralha”, com Matt Damon, e a comédia brasileira “Os Penetras 2”.

O painel ainda contou com a participação surpresa de Wanessa, que atua pela primeira vez como dubladora na animação “Sing – Quem canta, seus males espanta”. A cantora que segundo Érico Borgo é geek viciada em séries, ainda afirmou ser fã de Harry Potter para delírio do público.

Nova era dos Power Rangers

O painel da Paris Filmes contou com os novo elenco dos “Power Rangers”, Danilo Gentili, Carlos Villagrán, o Quico do seriado “Chaves”, Christian Figueiredo e Rafinha Bastos. E para a comoção do público, o atores Dacre Montgomery (Ranger Vermelho), Ludi Lin (Ranger Preto), Naomi Scott (Ranger Rosa) e RJ Cyler (Ranger Azul) iniciaram a conversa dizendo em português: “É Hora de Morfar”.

São Paulo, 03 de dezembro de 2016. Cobertura do evento CCXP 2016 no São Paulo EXPO. Paris Filmes.  Auditório Cinemark.   FOTOS: Daniel Deak
São Paulo, 03 de dezembro de 2016. Cobertura do evento CCXP 2016 no São Paulo EXPO. Paris Filmes. Auditório Cinemark. FOTOS: Daniel Deak

O ator chinês, Ludi Lin, que interpreta o ranger preto, disse que é uma grande responsabilidade interpretar esses personagens, especialmente em países que que a série é muito amada, como no Brasil. Mas que para ele é um grande privilégio fazer parte de do universo que era parte de suas fantasias se infância. “Eu voltava do colégio correndo para ver os Power Rangers, que passava antes de Pokémon”, completou. Além dele, RJ Cyler, ranger azul, também acompanhava a série desde quando criança. “Coitada da minha mãe. Eu quebrava tudo em casa imitando os personagens”, contou o autor.


Até aqui chegamos! Mas se você pensa que acabou, prepare-se: ainda falta nosso post de domingo, último dia desse evento incrível que todo amante de cultura pop deveria visitar qualquer dia!

Yago Massuqueto
Jornalista e poeta errante que definitivamente não nasceu para ser pacífico.